A pandemia impeliu o mundo do trabalho para uma nova realidade e levou à criação de espaços híbridos para proporcionar uma experiência mais flexível.

Foi esta a ideia que inspirou o novo edifício da Ageas, em Lisboa. A empresa pretendia reunir todos os seus escritórios numa nova sede na cidade e desafiou o gabinete da Broadway Malyan a criar um espaço que proporcionasse a flexibilidade necessária para acomodar a empresa, tanto no presente como no futuro, e que, ao mesmo tempo, refletisse a sua cultura, missão e valores.

«Um escritório que promova novas formas de trabalhar com vários locais de trabalho flexíveis e colaborativos com áreas comuns vibrantes que promovessem e incentivassem à interação entre a comunidade», explicaram João Fonseca e Joana Mendão, os arquitetos responsáveis pelo projeto.

Para tal, a equipa da Broadway Malyan escolheu o decorativo Salerno Oak Golden | Fusion (M6263). O seu aspeto de madeira autêntica e textura natural foram essenciais para aprimorar o design. Para João Fonseca e Joana Mendão, «Salerno Oak Golden destaca-se pela sua qualidade e uniformidade visual, o que contribui para a fluidez do ambiente de trabalho que é a base deste projeto: o princípio de igualdade e o facto de os colaboradores conseguirem trabalhar em qualquer lugar. Um edifício desprovido de espaços que apenas possuem uma única função e onde poucos espaços são fixos e rígidos».

Segundo os arquitetos, a inspiração para este projeto foi «a realidade de que os limites tradicionais que estão cada vez mais indefinidos nos locais de trabalho». Os novos locais de trabalho estão a converter-se num «misto de diferentes influências e ideias experimentais e surpreendentes para o utilizador final». E o novo escritório da Ageas está perfeitamente alinhado com este conceito.