O Colegio de Arquitectos de Valladolid (COAVA) atribuiu a placa DOCOMOMO ao edifício da Unidade Industrial da Sonae Arauco em Valladolid, antiga Tafisa, como um reconhecimento do seu valor patrimonial.


A Fundación para la Documentación y Conservación de la Arquitectura y el Urbanismo del Movimiento Moderno (DOCOMOMO) – que se dedica ao estudo da arquitetura moderna com o objetivo de reconhecer a sua importância na cultura do séc. XX – foi a entidade encarregada de colocar a placa DOCOMOMO neste edifício da Sonae Arauco que, fruto desta distinção, pertence agora ao património do Movimento Moderno.


A colocação da placa no edifício, que foi projetado nos anos 60 pelos arquitetos Antonio Vallejo e Santiago de la Fuente, foi feita por Manuel Saraiva, conselheiro do Planeamento Urbanístico de Valladolid, juntamente com Manuel Vecino, Presidente do COAVA.


Dado o momento, tratou-se de uma pequena cerimónia, que contou com a participação de Alberto Castrillo y Domingo Rodríguez, da Sonae Arauco, entre outros colaboradores da empresa, Andrea Criado del Rey, da Junta de Gobierno del Colegio Oficial de Arquitectos de Castilla y León Este (COACYLE), Darío Álvarez, da Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Valladolid (ETSAVA), Daniel Villalobos y Sara Pérez, da Fundación DOCOMOMO Ibérico, e também José María Jové, o arquiteto responsável por investigar o edifício.

Para Alberto Castrillo, Plant Manager da Sonae Arauco em Valladolid: “É com muito agrado que vejo o nosso edifício de Valladolid ser reconhecido como um dos melhores espaços industriais desta região. O facto de termos mantido intacto o seu conceito original e o bom estado do edifício foram essenciais para a obtenção do prémio que, de alguma forma, reforça também a importância da nossa marca nesta região.”


O edifício, segundo o Colegio de Arquitectos de Valladolid
O edifício da Sonae Arauco está, assim, oficialmente identificado como um dos principais exemplos da arquitetura industrial de Valladolid. Os elementos que compõem a estrutura da obra enquadram-se na influência moderna dos seus autores e nas linhas dos edifícios europeus mais inovadores da época.


Apesar das ampliações, transformações e modernizações que sofreu ao longo das décadas, o edifício da Sonae Arauco mantém o seu carácter original.
O complexo industrial, localizado na margem direita do Canal de Castilha, inclui vários edifícios para as salas de produção, embora se destaquem os escritórios construídos com grandes vigas de betão.


Alguns dos elementos que integram o edifício, como as janelas contínuas e os tetos planos, confirmam as preferências de Vallejo e De la Fuente pelos paradigmas da renovação moderna. Da mesma forma, a influência europeia é evidente no caráter brutalista de toda a estrutura, nas gárgulas pluviais modernas e nas fachadas de concreto com painéis de tijolo.



Fotografia antiga do edifício da Sonae Arauco em Valladolid